Bolsonaro elege remédio chinês como sua ‘nova cloroquina’ contra a pandemia


O remédio se chama proxalutamida e é fabricado na China. Não há comprovação científica sobre sua eficácia contra a Covid-19

Bolsonaro elege remédio chinês como sua 'nova cloroquina' contra a pandemia

Foto: Imagem: iStock

Por: André Uzêda

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) passou a defender um novo medicamento para o enfrentamento da Covid-19. O remédio se chama proxalutamida e é fabricado na China para tratamento de cânceres, como mama e próstata. A exemplo dos outros remédios que já defendeu publicamente, como a cloroquina, hidroxicloroquina e ivermectina, a proxalutamida também não tem comprovação científica.

“A gente vê o mundo aí, alguns países investindo em remédios para curar a Covid, e aqui se você fala em cura de Covid passa a ser criminoso. Passa a ser criminoso. Você não pode falar em cloroquina, ivermectina”, disse o ocupante do Palácio do Planalto.

A proxalutamida está sendo estudada, mas ainda não há nenhuma publicação em revista especializada que garanta sua efiácia contra a Covid-19. O único país que tem feito uso da droga contra o coronavírus é o Paraguai.

“Vamos ver se a gente faz um estudo sobre isso aí [a proxalutamida] pra gente apresentar uma possível alternativa”, disse Bolsonaro.

 

Metro1